GLOSSÁRIO

O intuito dessa página é apresentar ao leitor definições resumidas de nomes, locais e termos utilizados no livro. ATENÇÃO: se você ainda não leu a obra por completo, tome cuidado com possíveis pequenos spoilers.

Sentiu falta de alguma definição? Mande uma mensagem para o autor que logo adicionaremos aqui!

 

A  -  B  -  C  -  D  -  E  -  F  -  G  -  H  -  J  -  K  -  L  -  M  -  N  -  O  -  P  -  Q  -  R  -  S  -  T  -  U  -  V  -  X  -  Y  -  Z

Acônito: Erva medicinal de odor forte e gosto amargo, utilizada para curar pequenos ferimentos, cauterizar a pele, limpar áreas infeccionadas e remover impurezas do corpo ao ser mastigada.

Adaga Yng (arma): Arma mágica, dotada de uma lâmina negra brilhante e o cabo talhado com detalhes tribais em vermelho. Dava ao seu portador a habilidade de se mesclar às sombras, sumindo da vista dos outros seres durante a noite ou em locais com pouca iluminação, além de exibir os pontos fracos dos outros seres à sua volta.

Adaga Yng (clã): Clã de ladrões liderados por Tor, um exímio ladino. Tido por muitos como o maior e mais clássico clã de ladrões de Ellora, foi dizimado por um incêndio criminoso de origem desconhecida. Possuíam uma arma mágica lendária que deu o nome ao clã em sua fundação.

Alabarda: Arma medieval semelhante a um machado, com o cabo de madeira extenso e uma ponta de lança na extremidade superior.

Alana: Jovem ladra auxiliada por Hevan antes da destruição de Marts pelo dragão de duas cabeças. Cresceu junto ao clã de ladrões chamado Lobos da Noite, demonstrando grande talento nas artes ladinas desde cedo. Por questões obscuras, foi abandonada pelo clã perto da cidade de Kefflen durante uma missão e acabou passando por necessidades até encontrar Hevan. 

Além-Vida: Segundo a religião dos Deuses dos Céus e até mesmo de outras crenças, é o local onde as boas almas vão após a morte de seus corpos.

Alex: Jovem ladrão do clã Lobos da Noite, tido como um prodígio, mas seu temperamento forte o impedia de ganhar a confiança do líder do clã, Nargiv. Nutria sentimentos por Alana.

Algaviva: Planta rasteira e daninha, de aroma forte, utilizada por curandeiros, alquimistas e druidas como matéria prima para medicamentos e feitiços. 

Altenfurst: Nome da família de Mikelah, pai adotivo de Hevan.

Alto Comandante: O nome dado ao cargo de líder das tropas reais de Arche.

Amodoras: Floresta no coração do território de Arche, de grande extensão e vasta variedade de plantas e animais. Era cortada por um rio que ligava o Rio Than e o Rio Norte.

Anão: Raça de humanoides pequenos (chegavam no máximo a 1,30m de altura), robustos e fortes, de longos cabelos e longas barbas. Viviam em cavernas e trabalhavam como mineiradores, ferreiros, escavadores, cozinheiros ou guerreiros - uma das paixões do povo anão. Muito engenhosos e passionais, eram amados ou odiados pela população - fosse pelo jeito divertido de agirem ou por comumente se demonstrarem nervosos e propensos à luta. Anões podiam viver até 1500 anos, possuíam grande resistência à poderes arcanos e a doenças. Tinham uma rusga forte com os elfos que se iniciara já no início na criação das raças em Ellora.

Anciãos: Grupo de entidades sobrenaturais que supostamente criaram e regiam toda a vida de Ellora. Pouco se sabia sobre eles.

Andariel: Elfo de Ylrien, terceiro no comando da floresta élfica. Pai de Maya.

Arcano: Algo ligado a poderes místicos e mágicos.

Arche: O maior reino de Ellora, localizado no continente mais ao norte do planeta e local onde a aventura é ambientada. Seu rei era Julius Reichdall VI e sua capital chamava-se Ulrich.

Arlock: Sobrenome da família biológica de Hevan. O rapaz desconhecia sua origem, apenas sabia que seu sobrenome era Arlock pois a manta onde estava enrolado, quando fora encontrado por Thelma, tinha seu nome completo bordado nela.

Arthus: Arthus foi o rei de Arche antes de ser deposto por Julius Reichdall VI. Seu destino nunca foi descoberto pela grande parte dos habitantes de Arche. Alguns diziam que ele havia enlouquecido e matado sua família para logo após cometer suicídio. Outros comentavam que ele morreu tentando perseguir um artefato mágico que seria capaz de derrubar Julius. Uma pequena parcela da população, contudo, ainda acreditava que ele estava vivo e que Julius havia tomado o reino à força.

Astar: Segundo elfo no comando do exército de Ylrien, abaixo de Fael.

Aura: Uma energia etérea que emanava do corpo de todos os seres vivos e artefatos mágicos. Embora invisível para a grande maioria dos habitantes de Ellora, alguns seres possuíam poderes sobrenaturais que permitiam a visualização das auras, principalmente os que se formavam em estudos religiosos, tais quais paladinos, clérigos e monges. Uma aura esbranquiçada ou azulada indicava que o ser ou artefato que a detinha tinha maior propensão a fazer o bem, enquanto uma aura mais avermelhada ou escura indicava a propensão ao mal.

Voltar ao topo

A

 

B

 

Badras: Cérbero guardião do dragão Garad'Hun.

Bergamonn: Uma das três famílias mais influentes do reino de Arche, dona do condado ao norte da floresta Amodoras.

Bilwizz: Bilwizz Barba D'Aço era o líder dos gnomos que fundaram a cidade de Glaublich. Robusto e falante, esbanjava simpatia a todos que conhecia. Acolheu Hevan e seus colegas quando chegaram à caverna subterrânea da górgona e expôs a Hevan o fato dele ser um meio-elfo.

Brokko: Troll morador do monte Tayre. Acreditava que era o dono da montanha.

Burigon: Reino oriental que fazia fronteira com o reino de Melquiadar, em um continente localizado na zona mais árida de Ellora. Capital: Tamar.

Burmandel: Floresta élfica da região de Burigon.

Voltar ao topo

C

 

Cemitério de Arche: Grande cemitério construído próximo à base do grandioso monte Daghur. A intenção do regente da época era concentrar em apenas um lugar os túmulos das famílias mais tradicionais de Arche, logo o local cresceu em grandes proporções até ser desativado, sob ordem do rei Julius Reichdall VI, após ter recebido vários relatos de moradores da região a respeito de uma criatura maléfica que havia amaldiçoado o cemitério. Alguns dos restos mortais foram resgatados por suas famílias e transferidos para a capital Ulrich, onde um novo cemitério foi criado, nos fundos do Castelo de Arche.

Cérbero: Criatura voraz, com corpo de cão e três cabeças, do tamanho aproximado de um rinoceronte. Podia lançar bolas de fogo através da boca de qualquer uma de suas cabeças. Habitava cavernas subterrâneas, geralmente próximas a rios de lava.

Ciclo: Período de 300 anos, contado a partir do fim da chamada Era Extinta, quando Ellora se recuperou de uma longa época de escassez de alimentos. A época dos acontecimentos de Arlock - um conto de Ellora datava-se algo próximo do ano 100 do 59º Ciclo.

Clã da Tundra: Clã de ladrões do norte de Arche, rivais dos Lobos da Noite. Foram dispersados após um ataque de dragão a seu covil no pico Galet.

Clava: Arma feita de madeira, de comprimento médio, com uma das extremidades fina o suficiente para ser segurada por uma mão e outra mais grossa (às vezes portando espinhos ou cravos), usada nos ataques. Também conhecida como porrete ou tacape.

Clérigo: Guerreiro que seguia uma determinada religião e utilizava dos poderes das orações às entidades supremas para a cura e proteção de seus companheiros de batalha. Possuía treinamento de combate, contudo não podiam utilizar armas de corte e perfuração por questões relacionadas aos ensinamentos da religião seguida. Paladinos, outra classe de guerreiros religiosos, não possuíam um poder tão forte em suas orações, porém podiam brandir as armas que melhor lhes aprouvessem.

Voltar ao topo

D

 

Daghar: Daghar Forja Rubra, um dos anões Descendentes de Daghur, irmão de barbas negras de Doghor. Era o guerreiro líder de Daghur e respondia por todas frentes de combate. Como os anões de Daghur não tinham uma forma de governo definida, Daghur precisava responder (junto a um núcleo de líderes) tanto questões importantes da sociedade anã como também picuinhas mais insignificantes.

Daghur: O maior dos montes do reino de Arche, localizado quase no centro do continente, beirando a margem oeste do rio Than. O monte servia de lar para os anões de Arche, conhecidos como Descendentes de Daghur. Daghur Forja Rubra fora um guerreiro de enorme prestígio, tão alto (para os padrões dos anões) que recebeu o apelido de "A Torre". Seus feitos em batalhas e às causas dos anões deram a ele o reconhecimento de rei e lenda, além de batizar o nome da morada anã.

Danzyn: Elfo líder da colônia élfica de Amodoras.

Dart: Misterioso homem de cerca de 30 e poucos anos de idade. Se apresentou como andarilho para Hevan, Sarah e Alana, porém mais tarde mostrou-se ser, na verdade, um ladrão. Suas habilidades ladinas e de combate eram quase sobre-humanas.

Deghair: Deghair Forja-Rubra foi ex-comandante dos anões do monte Daghur. Pai de Daghar e Doghor.

Deuses: Forma como eram chamadas as entidades pertencentes à religião dos Deuses dos Céus, com muitos seguidores nos reinos de Zoestra e Arche e parte do reino de Burigon. Eram eles: Deus da Caridade, Deusa da Sabedoria e Deus da Luz.

Doghor: Doghor Forja Rubra, um dos anões Descendentes de Daghur, irmão ruivo de Doghor. Um dos mais respeitados guerreiros de Daghur, era conhecido não só pela ferocidade no combate mas também pelo bom senso de humor e o costume de falar demais. Amava sua barba mais que a própria mãe.

Dracônico: Língua nativa dos dragões, utilizada tanto pelas próprias criaturas quanto por feiticeiros e magos no estudo e manipulação das forças arcanas.

Dragão do Eclipse: Gigantesco dragão de duas cabeças, de origem mágica, criado da mescla dos corpos de um dragão negro e um dourado. O corpo era esguio, simetricamente dividido entre as duas cores - dourado à direita, negro à esquerda. Supunha-se que a criatura poderia ser controlada por um detentor de uma Pedra do Eclipse.

Dral'Lah: Nome original dos orbes, na língua dos dragões. A tradução literal poderia ser entendida como "coração de dragão" ou "núcleo de dragão".

Druida: Ritualista incumbido de proteger a natureza. Sua forte ligação com a natureza lhe concedia habilidades sobrenaturais, tais quais conversar com animais, comandar flora e fauna, utilizar matérias primas da natureza para criar poções de cura e antídotos, e até mesmo se transfigurarem em criaturas da natureza. Geralmente viviam em florestas e bosques.

Druidesa: Feminino de druida.

Duende: Duendes eram parecidos com gnomos, porém com orelhas maiores e sem pelos faciais (no máximo deixavam crescer as costeletas). Alguns possuíam a pele levemente esverdeada e não eram tão ordeiros quanto seus primos barbados, embora raramente apresentassem uma personalidade maléfica.

Dulb: Pequena cidade ao norte de Ulrich com várias estalagens, no intuito de hospedar os viajantes e mercadores que iam e voltavam dos vilarejos mais nortenhos de Arche.

Durbal: Durbal Arlock foi um dos líderes da resistência na Grande Guerra de Arche, mais de 300 anos antes do nascimento de Hevan.

Voltar ao topo

E

Eladein: Floresta élfica no extremo sul de Zoestra.

Élfico: Dialeto utilizado pelos elfos de Ellora, bem como qualquer elemento natural aos elfos.

Elfo: Raça de seres humanoides com corpo e traços esguios e orelhas pontiagudas. Comumente possuíam a tez pálida e olhos acinzentados. Viviam majoritariamente em florestas e tinham grande ligação com a natureza, o que os proporcionava habilidades sobrehumanas, tais quais visão noturna, sentidos apurados de audição, tato e visão e, em alguns casos, maior propensão à cura sobrenatural e manipulação de magia. Caso não tivessem a vida interrompida por algum infortúnio, poderiam viver para sempre. Tinham uma rusga forte com os anões que se iniciara já no início na criação das raças em Ellora.

Ellah-Dracma: Nome do Dragão do Eclipse em dracônico.

Ellah-Phylia: Nome da Pedra do Eclipse em dracônico.

Ellora: Planeta onde a aventura foi relatada.

Era dos Dragões: Época do início da vida inteligente em Ellora, onde os dragões eram as únicas criaturas racionais e dominavam toda a região do planeta.

Esmeralda de Chantii: Joia lendária, presente em várias fábulas contadas através dos Ciclos. Nunca se soube se realmente existia, mas vários clãs de ladrões e caçadores de tesouros a procuraram por toda Ellora.

Espíritos da Natureza: Religião dos elfos de Ylrien e do povo de Markarah. Segundo essa crença, Ellora fora criada e regida por um número infinito de espíritos que mantinham o equilíbrio da vida e dos recursos naturais, além de fornecer àqueles que os honrassem algumas dádivas e habilidades que tornavam os fiéis mais próximos da essência da natureza em si. 

Esqueleto: Criatura morta-viva feita apenas de ossos humanos. Por vezes utilizavam armas e armaduras.

Voltar ao topo

 

F

 

Fael: Fael Granadil, comandante do exército élfico de Ylrien. Possuía porte físico e traços faciais mais robustos que a grande maioria dos outros elfos. Era tão irreverente quanto um elfo poderia ser, contudo, após seu exército ser atacado de surpresa por uma criatura poderosa e culminando na morte da grande maioria dos soldados, Fael se tornou frio e ríspido. Sentia-se culpado pelas mortes e jurou vingança ao feiticeiro que invocou a criatura destruidora.

Fenín: Reino mais ao sul de Ellora. Capital: Aldeen.

Filraen: Um dos elfos subordinados a Danzyn.

Frisálida: Floresta élfica no extremo norte de Arche.

Fúria dos Anões: Uma característica dos anões quando ficavam extremamente irritados. Perdiam por completo a razão, passando a atacar com ferocidade quem ou o quê os deixou em tal estado. Brigas entre anões que despertavam a Fúria dos Anões um no outro costumavam ser épicas, durar horas e servirem de razão para apostas entre os outros anões que assistiam animadamente o embate.

Voltar ao topo

G

 

Gaarlod: Extenso pântano que margeava o oeste do rio Than e se esticava até quase avizinhar o cidade de Odrin. Sua borda norte fazia fronteira com o Cemitério de Arche e a borda sul crescia em direção ao rio Harol. Antes uma vasta planície com pequenas florestas, pareceu surgir junto com a extinção do rio Than, coincidentemente na época em que um grande dragão negro tomou o lugar como seu novo ninho. Sua névoa espessa era tóxica, bem como muitos dos animais e plantas que lá viviam.

Gadur: Um dos anões serventes dos Descendentes de Daghur.

Galet: Nome de um dos picos que faziam parte da cordilheira chamada de montes de Ragac, no extremo norte de Arche. Servia de covil para o Clã da Tundra, um clã de ladrões que costumava cometer seus delitos na região nortenha do reino, mas foram expulsos de lá por um dragão branco que desejava fazer de Galet o seu novo lar.

Garad'Hun: Poderoso dragão vermelho que habitava um dos montes que faziam parte da cordilheira de Nav'Ghin. Nos tempos antigos, era adorado como um deus pelos habitantes locais.

Gardien: Um dos elfos subordinados a Danzyn.

Ghar'Tall: Um dos últimos dragões dourados remanescentes na época em que a aventura é relatada. Vivia na região noroeste de Burigon.

Glaublich: Vila subterrânea de gnomos liderada por Bilwizz. Fora criada após um acidente em uma caverna que prendeu os gnomos que lá trabalhavam, cuja única saída que conheciam era guardada por um monstro conhecido como górgona. Na língua dos gnomos, significava "Cidade de Baixo".

Gnomo: Raça de humanoides diminutos, cuja altura de um adulto chegava em média a apenas 1 metro. Possuíam orelhas pontudas como as de elfos e narizes largos e compridos. Os homens possuíam barbas fartas como os anões ou formosos bigodes e as mulheres mantinham os cabelos tão longos quanto a altura do corpo. Viviam em florestas próximas a cavernas, onde comumente trabalhavam como mineradores, tais quais seus primos anões. Geralmente eram ordeiros e evitavam conflitos. Podiam viver até mil anos.

Goblin: Criatura similar aos duendes, contudo com uma fisionomia mais distorcida, pele acinzentada e olhos avermelhados. Geralmente caóticos, viviam em bandos e sobreviviam de saques ou eram escravizados por criaturas mais fortes.

Golem: Criatura mágica criada a partir de um material específico (pedra, madeira, metal, etc.) que responde apenas aos comandos do ser que o invocou através de feitiço.

Górgona: Criatura semelhante a uma esquálida mulher de pele acinzentada, com dentes pontiagudos, dezenas de serpentes venenosas saindo de seu couro cabeludo e um par de grandes olhos amarelos. O ser que olhasse diretamente para seus olhos era instantaneamente transformado em pedra, o que tornava as górgonas criaturas perigosíssimas de serem enfrentadas. Se alimentavam de qualquer criatura de sangue quente - inclusive as que fossem petrificadas por elas. 

Gotres: Uma das três famílias mais influentes do reino de Arche, dona do condado ao sul de Ulrich.

Grande Guerra de Arche: Evento grandioso que ocorreu no primeiro terço do 58º Ciclo, causado pela disputa pelo trono de Arche. Os Reichdall, detentores da coroa, quebraram o acordo de não utilização de Pedras do Eclipse que havia sido assinado entre os cinco reinos e passou a enviar soldados e criaturas invocadas por feitiço para caçar e aprisionar outros detentores de Pedras do Eclipse. Vendo o caos que poderia ser instaurado com tanto poder nas mãos de uma só família, grupos rebeldes, anões, elfos e toda a sorte de criaturas honradas de Arche se uniram para contra atacar o reino e retirar os Reichdall do poder à força. Após a Grande Guerra, apenas duas Pedras do Eclipse permaneceram intactas.

Voltar ao topo

H

 

Hadriel: Lorde Hadriel Nyworlas, o senhor dos elfos de Ylrien. Extremamente sábio e conhecedor da história de Ellora, inclusive segredos pouco difundidos pelos livros e pelos sábios de sua época. 

Hadrim: Nome que Hotr'Khan assumiu após assumir sua forma humana para estudar as artes das magias da luz.

Hagal: Conselheiro-chefe do reino de Arche desde a época em que o pai de Arthus era rei.

Havenna: O equivalente ao Além-Vida das religiões élficas.

Hevan: Hevan Arlock, elfo órfão acolhido e criado por Mikelah e Thelma Altenfurst. Sonhou desde pequeno ser um soldado real tal qual seu pai adotivo fora, mas também anseava descobrir mais sobre suas origens.

Hobgoblin: Criatura humanoide de cerca de 2 metros de altura, semelhante aos goblins, porém com porte físico muito mais avantajado e os traços faciais mais próximos dos primatas. As hordas de hobgoblins comumente utilizavam grupos de goblins como seus escravos e batedores e viviam em cavernas e florestas densas, onde o mais forte era tido como líder (normalmente nomeado após um combate até a morte contra os postulantes ao título). Era comum ver hobgoblins trajando armas e armaduras humanas.

Homem-lagarto: Criatura humanoide de aspecto reptiliano, corpo esguio e com uma longa cauda que os auxiliava nos combates e no nado. Costumavam viver em grupos dentro de florestas e pântanos, comumente regidos por criaturas mais inteligentes, como dragões, kahlits e até mesmo humanos. Utilizavam armas e armaduras tais quais os combatentes humanos.

Hotr'Khan: Dragão dourado nascido ainda na Era dos Dragões, antes da humanidade popular Ellora. Quando humanos e dragões passaram a dividr a vida do planeta, o risco que o feiticeiro Zenir Azama representava a todas as formas de vida de Ellora fez com que Hotr'Khan decidisse confrontar o bruxo.

Voltar ao topo

 

J

Julius Reichdall VI: Rei de Arche no período em que a aventura é relatada.

Voltar ao topo

 

K

Kahlit: Raça de elfos de pele parda-acinzentada e cabelos negros. Viviam em florestas fechadas, de preferência com grandes cavernas onde construíam seus aposentos.

Kain: Irmão gêmeo de Dart, estudou desde cedo a arte das magias arcanas. Quando criança, se isolava dos irmãos e preferia os livros.

Kandra: Kandra Gramadouro era uma poderosa druidesa, moradora da floresta de Markarah. Aprendeu as habilidades dos druidas ainda criança e sua dedicação aos Espíritos da Natureza garantiu a ela uma longevidade sobre-humana. Fazia parte da força-tarefa de Markarah, sendo uma das responsáveis pela defesa do território da floresta e do cuidado a feridos e enfermos do povoado markariano.

Kar’Gath: Terrível dragão negro invocado pelo Mago Negro para manter o pântano de Gaarlod protegido. Aplicava com maestria o medo no coração dos invasores do pântano apenas utilizando suas palavras, a fim de subjugá-los antes de servirem de alimento para ele ou para os seus servos homens-lagartos.

Karise: Ex-mulher de Korman e ex-membro do clã da Adaga Yng. Mãe de Alana.

Kefflen: Cidade portuária da região sul do reino de Arche e principal destino de visitantes e comércio vindos dos reinos de Zoestra e Fenín. Pertence ao ducado do duque Martinus e fica a poucas dezenas de quilômetros de Marts.

Khut: Deus da Alegria que faz, junto com Tefas, Deus da Guerra, a díade de deuses honrados por todos os anões de Ellora.

Klutz: O segundo anão na linha de comando dos combatentes dos Descendentes de Daghur e amigo íntimo de Daghar e Doghor.

Kobold: Criatura humanoide com características de pequenos lagartos esverdeados ou de tom marrom. Assim como os goblins, viviam em bandos e sobreviviam de saques ou eram escravizados por criaturas mais poderosas.

Korman: Ex-membro do clã da Adaga Yng, um dos líderes junto a Tor. Corroborou com a entrada de Vulto ao clã. Korman era o codinome de Arthus.

Kuthulen: Minotauro carrasco da Prisão de Arche. Era o responsável por executar os presos sentenciados à morte e o mais temido e respeitado dos trabalhadores do local.

Voltar ao topo

 

L

Ladino: Pode-se referir tanto a uma habilidade de ladrão quanto ao ladrão em si. Embora conhecidos apenas por cometerem furtos, ladinos comumente possuíam habilidades diversas relacionadas à agilidade com as mãos ou com o corpo como um todo. Ladinos eram peritos em armar e desarmar armadilhas, abrir fechaduras, mover-se em silêncio e esconder-se nas sombras, além de boas habilidades acrobáticas. Apesar de "ladrão" soar como pejorativo hoje em dia, na época era considerada uma profissão - cabendo ao ladrão decidir por utilizar suas habilidades de forma legal ou ilegal.

Lara: Ex-rainha de Arche, esposa de Arthus.

Lich: Espírito morto-vivo pertencente a um necromante falecido. Figura etérea, podia apenas ser ferida por feitiços ou armas mágicas. Se alimentava da aura de seres vivos, tornando-se mais forte sempre que drenava a energia vital de um ser. Sua alma ficava aprisionada em um artefato mágico, comumente uma joia, e ao quebrar o objeto a alma era liberta e o Lich se desfazia.

Liriel: Filha de lorde Hadriel e moradora de Ylrien. Ao contrário da maioria dos elfos, tinha uma personalidade extrovertida, curiosa e afetuosa. Mãe de Hevan.

Lobos da Noite: Clã de ladrões com sede em Odrin e liderado por Nargiv Rustenar, conhecidos por trajar uma armadura de couro toda negra, com a cabeça de um lobo uivante no peitoral. Alana fez parte do clã desde criança.

Luziel: Um dos elfos de Ylrien, responsável pela acolhida dos aventureiros que visitavam a cidade élfica.

Voltar ao topo

 

M

Mago Negro: Forma que Kain se autointitulou após se tornar proficiente na arte da magia negra.

Mangual: Arma medieval formada por um cabo de madeira que serve como base e tem a ele preso uma corrente de metal, cuja a outra ponta possui uma bola metálica envolta por espinhos.

Markarah: Floresta de mata rica e árvores frondosas, localizada quase no extremo oeste de Arche. Ficou conhecida no reino como o lar de protetores da natureza, como druidas, xamãs e duendes. Embora a religião do reino fosse a dos Deuses dos Céus, os moradores de Markarah seguiam a mesma fé dos elfos de Ylrien nos Espíritos da Natureza. Os elfos, por sinal, firmaram uma parceria com os markarianos em meados do 58º Ciclo, fazendo com que o povoado de Markarah fosse o único elo de Ylrien com o exterior da floresta élfica.

Martinus: Também conhecido como "duque Martinus", era o responsável pelo ducado composto pelas cidades de Kefflen, Marts e vilas menores da região ao sul da capital do reino.

Marts: Cidade sulista do reino de Arche, de pequeno porte e povo conservador, movimentada pelo comércio e pela peregrinação de fiéis até a Catedral de Marts, um dos maiores templos da religião local. Cidade onde Hevan cresceu.

Mata dos Ventos: Floresta de mata fechada onde uma aura mágica imperava. Quando uma forte ventania a acometia, sua paisagem e caminhos se alteravam, obrigando os moradores da região sul do reino de Arche a periodicamente desbravar a mata para terem certeza de qual era o caminho mais seguro para chegar à capital por terra.

Math'Ras: Dragão verde conhecido como "o esmeralda". Habitava a floresta de Amodoras. Era considerado um dos mais inteligentes de sua espécie.

Maya: Jovem elfa de Ylrien que nascera com o dom da magia, filha de Andariel, um dos regentes da floresta élfica. Apesar da pouca idade (para uma elfa), era considerada uma das mais poderosas magas nascidas em Ylrien.

Meio-elfo: Cruzamento de um ser humano com um elfo. Geralmente tinham a fisionomia élfica, contudo cresciam e se desenvolviam na velocidade de um humano comum. Ao contrário da contraparte élfica, não eram imortais, tendo uma média de vida de cerca de 250 anos. Possuíam os sentidos élficos apurados, mas não herdavam a aura sobrenatural que possibilitava a manipulação da magia, nem a ligação forte com a natureza.

Melquiadar: Reino oriental que fazia fronteira com o reino de Burigon, em um continente localizado na zona mais árida de Ellora. Capital: Genka.

Mervyn: Um dos elfos subordinados a Danzyn.

Mikelah: Mikelah Altenfurst, pai adotivo de Hevan e casado com Thelma. Ex-Alto Comandante do exército real de Arche, abriu uma academia de soldados na cidade de Marts a pedido do rei Julius Reihdall VI.

Minotauro: Criatura humanoide com características de touro. Podia chegar a 3 metros de altura, geralmente forte, corpulento e de pouca inteligência. O corpo era coberto por pelos curtos em tons amarronzados que podiam ir do negro ao branco. Sua característica mais marcante era a cabeça, que mesclava o olhar e feição de um ser humano com os chifres, orelhas e focinho de um touro.

Monge: Classe de clérigos não guerreiros, que usavam sua sabedoria e conhecimentos religiosos para orar por seus companheiros de batalha ou por pessoas enfermas. Habitavam mosteiros adjuntos a templos ou em locais remotos. Raramente conviviam em meio à população. Assim como todos os clérigos, também possuíam poderes sobrenaturais de cura e proteção creditados às entidades honradas por eles.

Mordaz: Nome da espada de Mikelah, dada a Hevan após sua morte. Era uma espada comum, embora bela e muito bem forjada.

Myrcella: Flor pequena, de pétalas curtas e amarelas, que distribuíam um pólen tóxico aos humanos. Ao ser inalado, fazia com que a respiração se tornasse mais difícil até levar à inconsciência.

Voltar ao topo

 

N

Nargiv: Nargiv Rustenar, líder d clã de ladrões Lobos da Noite e tutor de Alana nas artes ladinas. Senhor de meia idade e de corpo robusto, algo surpreendente para um ladrão, que casualmente possuía o corpo mais atlético e esguio para facilitar as manobras acrobáticas.

Nav'Ghin (cordilheira): Cadeia de montanhas que acompanha o recorte do litoral ao sul da Floresta Amodoras. O maior dos montes da cordilheira era um vulcão extinto.

Nav'Ghin (dragão): Senhor dos montes Meridionais.

Necromante: Tipo de feiticeiro que trabalhava com forças obscuras, normalmente envolvendo rituais e sacrifícios de seres vivos. Os mais poderosos possuíam a capacidade de invocar os mortos, aprisionar espíritos e conversar com demônios.

Noite do Eclipse: Evento místico noturno que ocorria em intervalos de tempo irregulares (entre poucos anos ou até mesmo Ciclos de diferença entre um evento e outro), sempre em noites de lua cheia. Durante o evento, os poderes mágicos das Pedras do Eclipse ficavam muito mais fortes, mas nunca se soube os motivos para tal ou a razão pela qual o evento ocorria.

Voltar ao topo

 

O

Odrin: A maior das cidades ocidentais do reino de Arche, localizada no meio do continente, à oeste do Rio Than. Era um grande centro comercial, reforçado pelo recebimento de mercadorias do porto de Than, ao sul da cidade. Fora conhecida por seu formato retangular, murada por grandes paredes de pedra maciça, e pela Catedral de Odrin, um monumento erguido em honra aos Deuses dos Céus, arredondada e com um grande teto abobadado, com quatro torres altas erguidas em cada um dos pontos cardeais principais. Era dividida entre "cidade alta" - ao norte do rio Harol, onde a parcela mais pobre da população morava - e "cidade baixa" - ao sul do rio, onde o comércio era mais intenso.

Orbe: Artefato místico em formato de globo, parecido com uma pedra preciosa, do tamanho aproximado de uma laranja. Possuía propriedades mágicas elementais, dependendo da cor que possui (vermelho: fogo; azul: ar; branco: água; dourado: luz; negro: escuridão; verde: terra). Eram como órgãos internos dos dragões, que potencializavam os poderes elementais das criaturas. Tal fato fez com que dragões fossem caçados por outros seres que almejavam possuir o poder elemental dos orbes.

Voltar ao topo

 

P

Pagarde (vale): Vale da região noroeste de Burigon, onde havia uma grande cidade de mesmo nome.

Pântano Solitário: Pântano que avizinhava a Mata dos Ventos e se extendia até uma coluna de montanhas a leste da região sul do reino de Arche. Era um pântano denso e de difícil acesso, evitado pela grande maioria dos viajantes do reino por conta de um boato sobre uma gigantesca criatura que tomava o pântano por seu lar.

Pedra do Eclipse: Artefato mágico em forma de duas luas se sobrepondo - uma negra e lisa e outra branca e opaca. Hevan a usava acreditando que era um medalhão vindo da sua família biológica. Os poderes desse tipo de artefato eram incomensuráveis.

Planície de Arche: Região com grandes áreas descampadas que circundavam a região montanhosa onde fora erguida a capital Ulrich no reino de Arche.

Poço dos Lamentos: Segundo a religião dos Deuses dos Céus e até mesmo de outras crenças, é o local onde as almas dos malfeitores ficam aprisionadas eternamente.

Prisão de Arche: Prisão construída em uma ilha no meio do mar, a uma distância de cerca de 15 quilômetros ao sul da cidade de Than e 100 quilômetros de Marts. O edifício fora erguido no topo de um morro a quase 20 metros do nível do mar e escavado nas laterais em forma de cálice, visando tornar virtualmente impossível a fuga de presos.

Voltar ao topo

 

Q

 

Quazi Azama: Feiticeiro mestre em magia negra, pouco conhecido publicamente.

Voltar ao topo

R

Rag’Baul: Também conhecido como "o Alvo", era um temível dragão branco de olhos vermelhos e face longilínea. Com muita astúcia, conseguiu invadir e expulsar os ladrões do Clã da Tundra de dentro do pico Galet, antigo covil do clã, a fim de fazer da caverna o seu novo lar.

Ragac (montes): Os montes de Ragac eram uma grande cordilheira que tomava toda a região norte de Arche a leste da nascente do rio Than. Região de frio intenso e muita neve, era pouco explorada pela população do reino, fosse pela temperatura baixa ou pela grande quantidade de animais selvagens. Ragac também era o nome de uma cidade que ficava no meio dos montes.

Rama-da-noite: Planta rasteira de folhas escuras, utilizada para a confecção de antídotos contra venenos de cobras e escorpiões.

Rio Sul: Rio comprido e esguio que seguia desde o Oeste da capital Ulrich até a cidade portuária de Kefflen, ao sul do reino de Arche, passando pela cidade de Marts.

Voltar ao topo

 

S

Sarah: Clériga guerreira da religião dos Deuses dos Céus e moradora do monastério anexado à Catedral de Marts. Apesar da pouca idade (cerca de 26 anos), possuía boas habilidades de luta e uma aura muito forte que a possibilitava utilizar o poder das orações aos Deuses para curar e proteger os necessitados.

Voltar ao topo

 

T

Tagblich: Vila de gnomos situada em uma floresta a norte do Vale de Ylrien, onde Bilwizz e seu povo viviam antes de ficarem presos na caverna subterrânea da górgona e serem obrigados a viver por lá até serem libertados por Hevan e seus companheiros.

Tarek: Tarek Cortak era um mercenário de Burigon, cuja a (má) fama era conhecida por toda a região do reino e até mesmo no território de Melquiadar. Quando finalmente foi capturado pelo exército búrigo, o rei Aimdar percebeu que Tarek seria mais valioso como aliado do que como prisioneiro. Então, passou a incumbir a ele missões extraoficiais, aquelas que o Alto Conselho de Burigon não acatava como algo a ser executado em nome do reino, em troca de sua liberdade. Com o tempo, Tarek e Aimdar se tornaram amigos. Guerreiro ágil e habilidoso, era mestre em combate com lanças.

Tarta: Vila pesqueira a oeste de Ulrich que lutou por anos por sua independência do condado da região.

Tayre: Um dos montes de Ragac, localizado na região mais ao sul da cordilheira, onde a temperatura era mais amena que na maior parte de Ragac. Servia como lar de um poderoso dragão azul.

Thales: Era o guardião pessoal do rei antes da ascenção de Julius Reichdall VI ao trono.

Than (cidade): Cidade portuária ao sul de Odrin, principal rota de comércio da parte ocidental do reino de Arche. Apesar de ser uma cidade de tamanho médio, sua área era extensa, pois muralhas foram erguidas a alguns quilômetros da cidade a fim de defendê-la de ataques de saqueadores na época em que o comércio começou a ficar mais forte na região.

Than (rio):  Extenso rio que desembocava no mar ao lado do porto da cidade de Than e cortava o continente até o extremo norte, em meio as montanhas gélidas conhecidas como Montes de Ragac. O rio era uma importante rota fluvial para os vilarejos nortenhos, mas inexplicavelmente secou de hora para outra, deixando apenas um grande desfiladeiro entre as regiões ocidental e oriental de Arche.

Thelma: Esposa de Mikelah e mãe adotiva de Hevan. Encontrou Hevan ainda bebê nas margens do Rio Sul, na fronteira da cidade de Marts. Faleceu por conta da Peste Negra poucos anos antes de Hevan atingir a maioridade.

Thoruil: Elfo de Ylrien, exímio rastreador e muito hábil com arco e flecha. Conhecia os caminhos e atalhos de todas as florestas de Ellora. Amigo de longa data de Kandra.

Tigre dentes-de-sabre: Maior felino da fauna de Ellora, possuía um par de grandes caninos que chegavam a ficar fora da boca. Viviam em pequenos bandos em florestas de temperaturas baixas e em regiões montanhosas.

Togh'Ok: Astuto dragão azul, morador do monte Tayre. Era conhecido pelos povos nortenhos de Arche como o dragão mais rápido de Ellora.

Tor: Ex-líder do clã da Adaga Yng e antigo detentor da adaga mágica de mesmo nome do clã. Homem grisalho e de rosto fechado, era um dos mais hábeis ladinos de Ellora. 

Tríade Familiar de Arche: Conjunto formado pelas três famílias mais influentes do reino de Arche, que detinham o poder de voto em questões onde o rei estivesse ausente ou quando fosse necessário validar um regente como legítimo rei de Arche.

Troll: Criatura humanoide de porte avantajado, pernas curtas, corpo rotundo, braços longos e fortes, olhos pequenos e nariz parecido com o dos suínos. Eram muito agressivos e de pouca inteligência.

Voltar ao topo

 

U

Ulmaras: Os "elfos da tempestade", como eram conhecidos. Sua morada era em uma floresta élfica em meio aos montes de Harakian, em Fenín.

Ulrich: Capital do reino de Arche. A maior das cidades do reino, construída no sopé de uma cadeia de montanhas e fortemente murada. Cosmopolita, recebia povos de todos os cantos de Ellora.

Voltar ao topo

 

V

Vale de Ylrien: Região plana de gramado verde e rasteiro ao norte do monte Daghur, onde a floresta de Ylrien magicamente aparecia de tempos em tempos.

Valyn: Um dos elfos subordinados a Danzyn.

Vigário: Sacerdote responsável pela preservação e segurança dos templos religiosos dos Deuses dos Céus. Comumente era o religioso de maior sabedoria da região onde exercia seu cargo.

Vok de Antar: Uma das três famílias mais influentes do reino de Arche, dona do condado mais a leste do reino.

Vulto: Ladrão misterioso de vestes negras, capuz e máscara. Pediu humildemente a Tor e Korman para entrar ao clã de ladrões Adaga Yng e foi aceito após provar seu valor. Era famoso entre todos os clãs de ladrões - alguns os odiando e outros o admirando. Estranhamente, ninguém conseguia se lembrar do rosto do ladrão, quase como se um feitiço impedisse que Vulto fosse reconhecido.

Voltar ao topo

 

X

 

Xamã: Espécie de sacerdote curandeiro com fortes ligações com a natureza (tais quais os druidas), contudo suas fontes de rituais de cura e proteção eram baseadas na invocação das foças das almas que peregrinavam no Além-Vida. Eram os patronos dos povos das florestas e guiavam seus caminhos.

Voltar ao topo

Y

Yaguer: Vigário responsável por cuidar da Catedral de Marts. Homem sábio e de idade avançada, cuidou de Sarah quando criança e a guiou pelos caminhos da religião dos Deuses dos Céus.

Ylrien: Também chamada de Casa dos Elfos, a floresta servia de morada para a sociedade élfica de Arche. Sua aura mágica mantinha os elfos protegidos, tornando a floresta invisível aos olhos das outras raças, e aparecia ocasionalmente em regiões diferentes do Vale de Ylrien. A cidade élfica era construída junto à floresta, com as casas dos elfos sendo edificadas nos troncos de enormes árvores. 

Voltar ao topo

 

Z

Zenir Azama: Poderoso feiticeiro mestre em magia negra que existiu em uma época muito anterior ao início da contagem de tempo por Ciclos. Teve um embate épico contra Hadrim, que resultou na criação das Pedras do Eclipse.

Zoestra: Reino do continente ao sul de Arche. Capital: Valenti.

Zumbi: Criatura morta-viva reanimada quando o corpo falecido ainda estava em estado de decomposição. Lentas, porém fortes, perseguiam incansavelmente seus alvos.

Voltar ao topo

© 2018 por Thiago Pe. Todos os direitos reservados.