AGRADECIMENTOS

À Suelen, por ser esposa, amiga, companheira e pilar da nossa família.


Ao Davi, meu filho, que mesmo tão novo me ensinou, apenas com seu sorriso e sua força de vontade, a nunca desistir dos meus sonhos.


Ao Celio, meu compadre, pelas dicas e conselhos durante o processo de criação e, principalmente, por ser o combustível que me instigou a querer escrever essa aventura.


À Simone, que, junto a Suelen e Celio, foi responsável por fazer uma simples jogatina de Dungeons & Dragons se tornar tão especial a ponto de inspirar um livro.


Aos meus pais, que me ensinaram desde pequeno a ser um homem reto, honesto e certo de minhas convicções. Um agradecimento especial à minha mãe, guerreira, que mesmo diante de tantas dificuldades para cuidar dos três filhos, sempre manteve o sorriso e o otimismo como cartão de visitas.


Ao meu irmão Rodrigo, que se incumbiu de aprender o funcionamento desse tal “RPG” quando ganhei meu Dungeons & Dragons de aniversário (e não tinha idade o suficiente para entender todo o mecanismo complexo do jogo), e depois repassou o conhecimento para que tivéssemos nossas primeiras aventuras desse mundo fantástico.


À minha irmã Luana, por sempre me apoiar nas minhas loucuras, sendo uma das principais fontes de alimentação para minha autoestima.


A Rafael e Osias (mais conhecido como “Junior”), que foram nossos parceiros de jogatina por anos a fio.


A Emerson, Flávio, Glenyo, Guilherme, Joreg e Ricardo, irmãos nerds que a vida deu, que me apoiaram desde o início, com empolgação ímpar ao saberem sobre o livro. Glenyo e Ricardo, especialmente, por terem ajudado nas primeiras leituras e dado importantes sugestões.


A todos os leitores “beta” (Tati, Daniela, Clara e tantos outros) e do Wattpad que também deram seus retornos, fizeram críticas positivas e auxiliaram a lapidar a obra.

A Deus, pois Ele é a força que me rege e guia meus passos.

Por fim, a você, leitor, que acreditou que ARLOCK - UM CONTO DE ELLORA poderia ser uma boa obra literária. Espero que a obra seja do seu agrado. Não há prêmio melhor para um escritor do que saber que um livro seu causou, ao menos, um sorriso involuntário a quem dedicou um tempo para lê-lo!

© 2018 por Thiago Pe. Todos os direitos reservados.